Sexta, 26 de Junho de 2020 10:55

Projeto atende oito comunidades

Elas são de Caraguatatuba e São Sebastião e fazem máscaras de proteção e presentes artesanais para profissionais de saúde, entre outros, que atuam na linha da frente do coronavírus

Divulgação

A comunidade que realiza a feirinha do Beco do Picaré, em São Sebastião, é uma das contempladas do projeto ‘Alinhavos de esperança a iluminar a travessia’, que promove ações integradas de prevenção imediata e combate ao contágio da COVID-19, e fortalece os ecoempreendedores comunitários do litoral norte de São Paulo. O projeto, realizado neste mês de junho, é do Instituto Supereco, um dos 36 selecionados pelo edital EDP Solidária – Covid-19, que destinou R$ 2,5 milhões em recursos próprios para apoiar os projetos voltados a comunidades vulneráveis, com prioridade para pessoas de baixa renda, idosos e comunidades indígenas. 

O projeto atende ao menos oito comunidades integrantes da costa norte e da costa sul de São Sebastião e de Caraguatatuba e toda a logística está sendo organizada virtualmente pelos alunos voluntários da FATEC.

Ele consiste na confecção de duas mil máscaras de tecido para pessoas de grupos de risco e aquelas que vivem em regiões de alta vulnerabilidade social, além de 200 kits de presentes artesanais feitos pelos empreendedores locais para profissionais de serviços essenciais, cujas atividades não puderam ser interrompidas durante a quarentena, tais como profissionais das áreas da saúde, de serviços públicos, entre outros.

Desenvolvido por: PontoCOM Desenvolvimento