Sábado, 27 de Junho de 2020 11:56

Quarentena é prorrogada até 14 de julho

Em Caraguatatuba, continua valendo o decreto de 18 de junho, a partir de quando foi liberado o comércio, das 11h00 às 17h00

Prefeitura de Caraguatatuba

 A quarentena no estado de São Paulo está prorrogada até o dia 14 de julho. O anúncio foi feito na tarde de ontem pelo governo paulista  durante a divulgação da quarta atualização do chamado Plano São Paulo, que determina flexibilizações dos setores da economia em razão da pandemia de coronavírus.

Portanto, Caraguatatuba continua em quarentena, permanecendo vigente o decreto municipal publicado em 18 de junho, que estabeleceu mais alguns critérios e procedimentos para a retomada das atividades econômicas na cidade.

O decreto estabeleceu o aumento de quatro para seis horas no horário de funcionamento dos estabelecimentos liberados, das 11 às 17h de segunda a sábado.

O intuito da ampliação de horário foi minimizar aglomerações e preservar a integridade de toda a população, em especial das pessoas do grupo de risco. Desta forma, os comércios varejistas permanecem funcionando.

Os shoppings podem funcionar das 14h às 20h de segunda a sábado.

Os idosos têm horário exclusivo de atendimento das 09h às 11h no comércio varejista e das 12h às 14h nos shoppings que optarem pelo horário alternativo. 

Hotéis e pousadas devem limitar a sua capacidade para 40% de hóspedes.

As imobiliárias e escritórios deverão fazer o agendamento de clientes de forma não presencial e com atendimento de individual.

As concessionárias deverão realizar o atendimento de cada cliente com o acompanhamento de um funcionário, mantendo os protocolos de higienização.

As marinas devem descer os barcos somente com horários agendados, ficando vedada a utilização de áreas comuns pelos consumidores.

Cultos e reuniões religiosas deverão ocorrer com a redução da sua capacidade para 20%, com a utilização de máscaras por todos, vedação de qualquer contato físico e seguindo todos demais protocolos.

Os edifícios e condomínios devem manter restrição total da utilização de suas áreas comuns, limitando o número de pessoas em elevadores.

Nas feiras livres, o comércio deve ser organizado buscando o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre pessoas, permanecendo vedado o consumo de alimentos no local.

Em todos os estabelecimentos é obrigatório o uso de máscaras de proteção individual por funcionários e consumidores.

Desenvolvido por: PontoCOM Desenvolvimento