Quarta, 21 de Outubro de 2020 15:30

CoronaVac: Ministro diz sim; presidente diz não

Bolsonaro: População brasileira não será cobaia da vacina de João Doria

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje que o governo brasileiro não irá comprar nenhuma dose da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan de São Paulo, estado governado por seu rival político João Doria.

A declaração de Bolsonaro desautorizou o seu ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que havia anunciado ontem que o governo federal compraria 46 milhões de doses da vacina sino-brasileira.

O presidente justificou sua decisão de barrar o acordo do Ministério da Saúde, afirmando que a CoronaVac precisa antes ter sua eficácia comprovada cientificamente. 

Depois de chamar o imunizante de vacina chinesa de João Doria, Bolsonaro afirmou que a população brasileira não será cobaia de ninguém.

Todas as vacinas desenvolvidas atualmente no mundo contra o coronavírus se encontram no mesmo estágio de comprovação científica.

Desenvolvido por: PontoCOM Desenvolvimento