Quarta, 18 de Novembro de 2020 12:00

Aguilar pai é investigado

A suspeita é de contrato fraudulento na Prefeitura

Horas depois de desfrutar do sabor da reeleição registrada na votação de domingo, o prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Júnior, teve que conviver nesta terça-feira 17, com a incômoda presença de policiais civis na prefeitura.

As autoridades investigam supostas fraudes em contratos entre a administração municipal e a empresa Pioneira Saneamento Ltda, que presta serviços de limpeza urbana e saneamento ambiental.

Um dos alvos da operação foi José Pereira de Aguilar, ex-prefeito, pai do prefeito reeleito Aguilar Júnior. Além de documentos, foram apreendidos R$ 60 mil. 

O valor contratual é de R$ 17 milhões, mas sofreu aumentos.

Para a polícia e o Ministério Público, a planilha de prestação de serviços do contrato foi alterada, com a inclusão de serviços que não foram prestados, além de superdimensionamento das atividades.

A ação cumpriu 19 mandados de busca e apreensão em endereços no litoral, Vale do Paraíba e Alto Tietê. O objetivo foi apreender documentos e objetos que auxiliem nas investigações.

José Pereira de Aguilar estaria se valendo do cargo do filho para exercer controle sobre o contrato.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o ex-prefeito confirmou a notícia divulgada pela Oceânica FM de que a Polícia Civil esteve na casa dele, a mando do Ministério Público e disse não saber exatamente o que estava acontecendo, que não tem nada a esconder e que vai colaborar com a Justiça.

O advogado William Moreira de Lima, que defende o ex-prefeito, informou que até o início da noite, não teve acesso aos autos. 

Em nota, o prefeito reeleito de Caraguá, Aguilar Júnior, disse que a investigação é uma ação política e que o contrato é executado dentro da legalidade, atendendo fielmente a lei de licitações.

 

Desenvolvido por: PontoCOM Desenvolvimento