Quarta, 20 de Maio de 2020 18:00

Moradores da Costa Sul de São Sebastião bloqueiam rodovia Rio-Santos

Moradores da Costa Sul de São Sebastião fazem protesto no início do

Foto: Paulo Araújo

Os moradores da Costa Sul de São Sebastião se reuniram na noite de ontem 19, bloqueando alguns trechos da Rodovia Rio-Santos em forma de protesto, a fim de barrar a chegada dos turistas e veranistas para o feriado prolongado nas praias do Litoral Norte Paulista. 

Após a antecipação de feriados anunciada pelo Governador de São Paul que começou nesta quarta-feira 20 e vai até a segunda-feira 25, foi criado um grupo via WhatsApp, por moradores que propuseram uma manifestação.

Segundo um dos integrantes do grupo, os turistas não estão respeitando a quarentena no município.

O ato teve início por volta das 18h desta terça-feira 19 com três pontos de bloqueio, por cerca de 3h cada. 

Usando pneus e madeiras, os manifestantes atearam fogo nas pistas de ambos os sentidos da rodovia. 

O primeiro bloqueio aconteceu no Bairro de Juquehy, próximo ao Morro do Esquimó, no km 180. O segundo foi no bairro de Barra do Una, próximo à ponte do Rio Uma. O terceiro bloqueio ocorreu na Barra do Sahy. 

Equipes da Polícia Rodoviária, Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros estiveram nos locais. Muitos motoristas acabaram retornando, enquanto os carros com placas de São Sebastião eram liberados pelos manifestantes.

Por volta das 8 e meia da noite, após acordo com os Policiais, os manifestantes liberaram as pistas e o tráfego foi normalizado.  

Hoje 20 de maio, a manifestação continuou, desta vez na praia de Juquehy, em frente à praça principal do bairro. Várias cruzes foram colocadas na areia em forma de covas, para lembrar dos mortos pelo coronavírus. 

A Prefeitura de São Sebastião pediu o fechamento das entradas das praias do município, para evitar aglomerações e continuar com as ações de enfrentamento e prevenção de contágio pela COVID-19.

Em Caraguatatuba, as justificativas de veranistas para passar pelas barreiras e chegar à cidade seriam cômicas, não fosse a seriedade do momento que passamos.Cortar a grama da casa, alimentar o gato, pagar o pedreiro ou visitar a tia, foram algumas das alegações durante pouco tempo de bloqueio. 

Apenas neste primeiro dia da barreira sanitária, cerca de 500 veículos foram abordados e pelo menos uma pessoa foi constatada com febre acima de 37,8 graus.

Desenvolvido por: PontoCOM Desenvolvimento